Turisforma assina protocolo de parceria com a Ordem dos Psicólogos Portugueses

A direção da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) definiu como fundamental disponibilizar formação descentralizada e capaz de gerar oportunidades de afirmação em áreas emergentes da Psicologia e responder aos principais desafios que hoje são colocados aos profissionais de psicologia. Nesse sentido, celebrou um protocolo de parceria com a Turisforma – Formação e Consultadoria Lda., empresa certificada pela Direção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT), com o intuito de fornecer formação complementar aos Psicólogos/as.

 

No âmbito do protocolo estabelecido, a OPP e a Turisforma comprometem-se a colaborar no sentido de desenvolver Formação de Públicos Estratégicos na Região Centro, na área da Igualdade de Género e da Violência Doméstica, ao abrigo de um projeto financiado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE) que tem como organismo intermédio a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG).

 

Serão disponibilizadas ações na zona Centro para os seguintes cursos: Formação de Formadores/as para obtenção da especialização em Igualdade de Género; Formação de Públicos Estratégicos para a Obtenção da Especialização em Igualdade de Género; e Formação de profissionais na área da Violência Doméstica.

 

Andreia Cristo, Diretora da Turisforma, realçou a importância deste protocolo de parceria com a OPP que permite à Turisforma alcançar o objetivo de continuar a produzir a mudança estrutural necessária que nos permita atingir a igualdade entre géneros e a crescente sensibilização e especialização para a problemática da violência doméstica, tendo sempre como prioridade de atuação a formação de agentes estratégicos.”

Receitas do turismo crescem 16,6% para 3,39 mil ME em 2017

As receitas com a atividade turística subiram 16,6% no ano passado face a 2016 para 3,39 mil milhões de euros, registando-se 20,6 milhões de hóspedes e 57,5 milhões de dormidas, divulgou hoje o INE,

Segundo dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE), os proveitos de aposento aumentaram 18,3% relativamente ao desempenho de 2016 para 2,48 mil milhões de euros.

Ao todo, os estabelecimentos hoteleiros do país receberam 20,6 milhões de hóspedes em 2017, o equivalente a 57,5 milhões de dormidas, levando a aumentos anuais de 8,9% e 7,4% em comparação com o ano anterior.

Foi o mercado externo que mais contribuiu para estes acréscimos, representando 72,4% das dormidas totais no ano passado.

Assim, em 2017, registaram-se 41,6 milhões de dormidas de estrangeiros no país e 15,9 milhões de dormidas de portugueses, mais 8,6% e mais 4,1% do que em 2016, respetivamente, aponta o INE.

Só em dezembro passado, as receitas com a atividade turística subiram 18,1% face ao mês homólogo para 160,2 milhões de euros, enquanto os proveitos de aposento se fixaram em 108,3 milhões de euros, um aumento de 21,1%.

Também em dezembro de 2017, a hotelaria registou 1,2 milhões de hóspedes e 2,7 milhões de dormidas, mais 11,1% e mais 9,8% do que no mês homólogo, respetivamente.

 

Lusa

Portimão eleita Cidade Europeia do Desporto para 2019

Portimão, no Algarve, foi eleita Cidade Europeia do Desporto em 2019, título europeu que disputou com o município de Cascais.

Portimão foi eleita pela ACES Europe (European Capitals and Cities of Sport Federation) Cidade Europeia do Desporto para o ano de 2019, título que será entregue em Novembro, no Parlamento Europeu, em Bruxelas. O desenvolvimento de programas municipais de incentivo à prática desportiva junto de toda a população, bem como os seus benefícios ao nível da promoção da saúde, integração e educação, foram alguns dos aspetos que contribuíram para que a candidatura de Portimão saísse vencedora.

A Região de Turismo do Algarve (RTA) felicitou a cidade de Portimão por esta conquista, enaltecendo a vitória do concelho e de toda a região, que vê assim reconhecida a sua aposta na promoção do desporto.

«Estou muito satisfeito e orgulhoso com a nomeação de Portimão a Cidade Europeia do Desporto 2019, um reconhecimento do investimento feito pela Câmara Municipal de Portimão em infraestruturas de qualidade e na promoção do desporto junto da população residente e dos turistas», disse Desidério Silva, presidente da RTA.

O turismo ativo tem sido um produto estratégico para o Algarve que tem vindo a desenvolver as condições necessárias para atrair praticantes de várias modalidades à Região. A RTA acredita que a eleição de Portimão a Cidade Europeia do Desporto 2019 irá contribuir ao desenvolvimento de mais equipamentos, à promoção da prática desportiva e à captação de mais turistas

Portimão vai suceder a Braga, município distinguido com o título em 2018.

SMIITY conquista prémio internacional de Turismo para Portugal

A SMIITY foi eleita a Melhor App Internacional de Turismo na categoria “Guia Turístico”, nos App Tourism Awards 2018. Estes prémios são organizados pela FITUR, Feira Internacional de Turismo que se realiza anualmente em Madrid, Espanha.

“É com grande orgulho e alegria que recebemos esta distinção internacional com a SMIITY. Este prémio prova que a nossa solução de smart tourism é pioneira e que, mais uma vez, a mobinteg está na vanguarda tecnológica nacional e mundial”, comenta Guillermo Rosingana, country manager da mobinteg para Espanha e Itália, que recebeu o prémio em mãos.

Mais informações aqui.

Lisboa nomeada para Melhor Destino Europeu

Lisboa está nomeada para o prémio Melhor Destino Europeu pela European Best Destinations 2018. A capital portuguesa está na corrida com outras 20 cidades europeias entre as quais Milão, Viena, Bruxelas, Londres, Madrid e Atenas.

Para o Turismo de Lisboa, a nomeação da cidade para Melhor Destino Europeu 2018 “é fruto do crescente prestígio” da capital, que é considerada pela organização dos prémios como “uma das cidades mais modernas para visitar este ano”.

A votação para os prémios European Best Destinations 2018 decorre online em www.vote.ebdest.in desde 18 de Janeiro até 8 de Fevereiro.

Lisboa foi o primeiro destino europeu a ser premiado pelo European Best Destinations, na primeira edição do concurso, em 2010, tendo sido novamente eleita em 2015.

“Será uma honra para nós ter a capital portuguesa neste evento, criado em 2009 depois de uma viagem a Lisboa, que acabou por ser o primeiro destino a ser premiado neste concurso europeu, em 2010”, escreveu em comunicado a European Best Destinations.

De salientar que em anos anteriores, as cidades eleitas assistiram a um aumento de turistas entre os 12% e os 16%.

ATA destaca crescimento turístico do Algarve em 2017

Para a agência responsável pela promoção da região junto dos mercados externos (Associação Turismo do Algarve – ATA), o ano de 2017 “foi muito positivo” ao nível da promoção externa. Os objectivos traçados “foram amplamente alcançados” e 2017, sublinha a ATA, “foi um ano de recordes turísticos para o Algarve”. Para 2018, a aposta é na diversificação de mercados e captação de novas rotas.

Dora Coelho, directora executiva da ATA, afirmou esta quarta-feira, 17 de Janeiro, em comunicado que em 2017 “foram batidos vários recordes em termos de indicadores turísticos como o número de hóspedes, taxas de ocupação e receitas”, o mesmo tendo acontecido com o Aeroporto de Faro que movimentou mais de 1,1 milhão de passageiros, num aumento de 14,4% face ao ano anterior.

Segundo a responsável, este sucesso do Algarve foi conseguido através de um maior interesse das empresas privadas que decidiram estabelecer parcerias estratégicas no âmbito do modelo de comercialização e vendas definido pela ATA. “Em 2017 contámos com o apoio de 44 empresas parceiras – mais 9 face a 2016 -, sendo que para 2018 existem já 52 entidades privadas comprometidas, o que representa um forte sinal de confiança no trabalho que temos vimos a desenvolver”, indicou Dora Coelho.

Um dos grandes objetivos da ATA era o aumento das taxas de ocupação durante a época baixa, também mereceu destaque no comunicado: “Neste momento, terminando a época alta do produto Sol & Mar, inicia-se a época alta do Golfe. Em 2017, foi possível constatar que esta mecânica tem vindo a pronunciar-se na região, esbatendo-se o tradicional período de época baixa”, afirmou a responsável.

Produtos como o golfe, o turismo de natureza activo, com destaque para o wellness, cycling & walking, birdwatching ou até mesmo o surf, bem como a promoção da região como destino de excelência para Meetings & Incentives, foram indispensáveis para os bons resultados turísticos da região e para a redução da sazonalidade, contribuindo para a existência de “um número cada vez maior de unidades que já não encerram durante estes períodos” e o posicionamento do Algarve como um destino de todo o ano.

Dora Coelho explica ainda que o próprio perfil dos turistas que demanda o Algarve  “começa a sofrer algumas alterações, na medida em que já não procura exclusivamente um destino de praia, verificando-se uma procura crescente por um Algarve mais alternativo, mais autêntico e genuíno”.

Para 2018, o desafio proposto passa pela continuidade dos bons resultados obtidos pela região e pelo seu crescimento, através da aposta numa estratégia que passará por “diversificar os mercados que têm registado subidas acentuadas, tais como a Polónia, a Itália (que inclusive passou a ter ligações directas a Faro), os Estados Unidos e o Brasil (através do aumento das ligações via Lisboa), não descurando obviamente a Alemanha, a França, a Irlanda, a Holanda e a Suécia”. Porque o Algarve continua ainda muito dependente do Reino Unido, Dora Coelho sublinha a necessidade de “intensificar a aposta noutros mercados e continuar a trabalhar na captação de novas rotas e/ou no aumento de frequências para a região”.

Portugal distinguido com prémio da Organização Mundial do Turismo

O Turismo de Portugal foi distinguido com o primeiro lugar na categoria “Inovação nas Políticas Públicas e Governação” da Organização Mundial do Turismo (OMT), numa cerimónia realizada na Feira Internacional de Turismo de Madrid.

A autoridade responsável pela promoção internacional do turismo português foi distinguida pelo projecto formativo das escolas do Turismo de Portugal – denominado Tourism Training Talent (TTT, Formação de Talentos do Turismo em português), que concorreu contra projectos apresentados pela Argentina e pela China.

O prémio ganho pela instituição pública portuguesa é um dos quatro que foram concedido pela OMT – agência especializada das Nações Unidas com sede em Madrid e a principal organização internacional neste setor – para a “Excelência e Inovação no Turismo”.

O galardão foi recebido pelo ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, acompanhado pelo presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo. “Receber este prémio dá-nos a certeza de que, apesar de ambiciosa, a estratégia que foi delineada e as consequentes mudanças que implementámos, eram imperativas num mercado em constante mutação”, disse o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.

O programa TTT visa o aumento das competências dos alunos e profissionais, adaptando a sua formação às novas tendências, abrindo as escolas à comunidade e incentivando o empreendedorismo, ampliando o papel da formação a outras atividades e valorizando as carreiras, promovendo o trabalho no turismo.

Segundo o Turismo de Portugal, este “novo e abrangente programa” foi criado para a sua rede de 12 Escolas de Turismo e é focado essencialmente no talento das pessoas, no desenvolvimento de “soft skills”, na inovação e na internacionalização dos profissionais do turismo.

Turismo no Centro de Portugal cresceu 20%

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, o Turismo no Centro de Portugal cresceu o dobro da média nacional.

A procura turística pela região centro do país continua a registar aumentos significativos, não se deixando afectar pelos incêndios que assolaram a sua paisagem em junho e outubro de 2017. Para Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, “o Centro de Portugal entrou definitivamente nos roteiros turísticos internacionais”.

Dados do INE revelam que em novembro de 2017, o total de dormidas na região cresceu 20%, em comparação com novembro de 2016. Este crescimento ganha um maior destaque, tendo em conta que, no mesmo período, as dormidas no país aumentaram em média 8,8%. Além do Centro de Portugal, o Alentejo também teve um aumento significativo de dormidas em novembro, cerca de 21,4%, um número superior face aos 10,9% da região de Lisboa, 10,5% Porto e Norte, 3,8%, Algarve, 3,4% Madeira e 1,9% Açores.

No total, contabilizaram-se mais de 310 mil dormidas em novembro no Centro de Portugal, mais 50 mil do que no mesmo mês em 2016. Desde 2014 que este número tem vindo a aumentar. O mercado estrangeiro continua a ser o grande impulsionador do crescimento turístico do Centro de Portugal. De 2016 para 2017, as dormidas estrangeiras aumentaram quase 50%. Comparativamente, a média nacional foi de 8,8%.

A procura do Centro de Portugal por parte de cidadãos nacionais também continua a crescer. Em novembro de 2017, registaram-se  na região 170.490 dormidas, mais 3,2% que em novembro de 2016.

“Considerando dados acumulados do ano, no período janeiro-novembro de 2017, o Centro de Portugal apresenta uma subida de 14,7% nas dormidas, em comparação com o mesmo período de 2016. De realçar que, nestes dez meses, as dormidas de estrangeiros progrediram 29,5%, para um total de 2,66 milhões”, afirma a Turismo do Centro.

Este crescimento turístico, resultou num aumento de proveitos totais na ordem dos 14,5 milhões de euros. A taxa de ocupação dos quartos subiu 3,7%. “Se analisarmos os meses de janeiro a novembro, há um crescimento de 19,7% nos proveitos totais. Dados promissores para os empresários que investem no turismo da região”, conclui a Entidade Regional.